Presidente Donald Trump e primeira-dama testam positivo para coronavírus

Filomena 02/10/2020 Relatar Quero comentar

O presidente Donald Trump anunciou que testou positivo para covid-19 em post publicado no início da madrugada de hoje nas redes sociais. A mulher, Melania Trump, também testou positivo.

"Esta noite, Melania e eu testamos positivo para covid-19. Começaremos nosso processo de quarentena e recuperação imediatamente. Vamos superar isso juntos", escreveu Trump.

Em seu perfil, Melania disse se sentir bem e que já cancelou todos os próximos compromissos. O casal entrou em processo de quarentena.

"Como muitos americanos fizeram este ano, Donald Trump e eu estamos em quarentena em casa após teste positivo para covid-19. Estamos nos sentindo bem e adiei todos os próximos compromissos. Por favor, certifique-se de que você está ficando seguro e todos nós passaremos por isso juntos", afirmou.

Trump havia declarado mais cedo que se submeteu a um teste de detecção da covid-19, após uma de suas assessoras, Hope Hicks, testar positivo para a doença. Hope é considerada uma das principais conselheiras do presidente e costuma viajar sempre com o mandatário.

"Eu acabei de fazer um teste e veremos o que acontece", declarou Trump.

Hope Hicks estava a bordo do avião presidencial com Trump quando o presidente viajou a Cleveland, na terça-feira, para participar do primeiro debate presidencial com o candidato democrata Joe Biden.

A assessora também viajou na quarta-feira com Trump rumo a Minnesota para um comício de campanha. O presidente se submete regularmente a testes de covid-19.

7,2 milhões de casos nos EUA

Os Estados Unidos são o país mais atingido no mundo pela pandemia de coronavírus, com 7,2 milhões de casos e 207 mil mortes, segundo levantamento da Universidade Johns Hopkins. A Índia tem 6,3 milhões e o Brasil, 4.8 milhões de casos registrados.

Trump demorou para reconhecer publicamente a gravidade do surto de coronavírus, e chegou a pressionar os Estados a reabrirem antes de especialistas dizerem que é seguro fazê-lo.

Em seu primeiro comício em meio à pandemia, realizado em Oklahoma, o presidente disse a milhares de apoiadores que fazer exames é uma "faca de dois gumes" e que pediu às autoridades de saúde que desacelerem os exames em reação à preocupação do público com o número crescente de casos.

Comentário do usuário